2 de fev de 2009

POEMAS DO COTIDIANO 1.


Tolentino travestido
de talento e tino,
aos sapos de pedra e vidro
uma tunda aplicou.

De tudo quanto escreveu,
de belo ou de grotesco,
fica, no entanto, a certeza
de que mais uma vez o ouro
compra rima e compra a voz
de quem tem a defender
que ser tudo é ser moderno.


14/12/95

Nenhum comentário:

Postar um comentário