4 de set de 2011

BRASILIANAS - II


(Jean-Pierre Ceytaire)



16. falando de paixões,






sempre resta uma nação
atrás de um povo



sempre resta uma paixão
atrás de um grito



sempre resta uma tesão
atrás de um espanto



nação: paixão: tesão
e os tolos não percebem
que é preciso um povo
que é preciso um grito
que é preciso um espanto
pra tesão virar paixão
e construir uma nação

Nenhum comentário:

Postar um comentário