13 de fev de 2012

felicidade



(Airton das Neves)


(para Eliana Iglesias)







quando bebo uma xícara de café quente,

feito na hora, com o suave aroma enchendo a casa,

eu sou feliz




quando leio um verso que fiz há muito, esquecido num arquivo

do computador e encontro nele um laivo de poesia,

eu sou feliz




quando caminho pela rua sem pensar em nada,

solitário caminheiro anônimo até de mim mesmo,

eu sou feliz




quando viajo de automóvel e o vento bate em meu rosto,

trazendo da mata o suave canto de pássaros desconhecidos,

eu sou feliz




quando vejo teus olhos nos meus, sinceros, falando

coisas comuns de nosso dia-a-dia, enquanto me calo,

eu devo lhe dizer que me calo, sim, porque naquele momento

eu sou feliz




porque, amiga, não há no mundo nada que faça

que o homem tenha felicidade, mas há sempre

em pequenos gestos, em mínimos momentos,

um sentimento firme de que se é feliz, só, ali,

naquele instante em que o mundo para e olha para ti.



Nenhum comentário:

Postar um comentário