22 de fev de 2012

Nosso amor

(Fernando França)





na tarde que esfria

frio sinto o meu coração

não, não ria

por detrás de cada porção

de versos, de descaminhos

estão aqueles mesmos carinhos

que guardei para ti

assim, bem aqui,

e que, amiga, nunca mais quererás




deixa-me, te peço, te imploro,

está finalmente em paz

meu frio coração, não mais choro

os versos, os descaminhos

de nossa antiga paixão




guardo, sim, os espinhos,

todos os espinhos de nossos caminhos

como quem guarda na tarde fria

um tosco cobertor

em que um dia, somente por um dia,

agasalhamos o nosso amor



6.9.2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário