29 de jul de 2017

autorretrato 3

(René Magritte) 





como pouco

bebo muita água

mijo muito

cago pouco

à parte isso

escrevo poemas

como quem vai morrer amanhã



na política sempre à esquerda

não uso gravata

não vou a enterros nem a casamentos

odeio cerimônias

ateu

profundamente ateu

convictamente ateu

irritantemente ateu



gosto de animais

não de cães

que eles

os cães

também não gostam de mim

e isso

de não gostar de cães

já está ficando repetitivo dizer



não sou de engolir desaforos

ouço-os pouco é verdade

felizmente

já que meu pavio é tão curto

quanto minha paciência

para ouvir bobagens metafísicas



gosto de música

quase de qualquer tipo de música

principalmente bach

beethoven e brahms

mas de bach não ouço nunca

sua produção dita sacra

odeio música sacra

mesmo escrita por meu amado bach

enchem de prazer os meus ouvidos

as bachianas de villa e de gozos os meus sentidos

as canções de billie holliday



ler é minha paixão

leio de tudo

de nietszche a bula de remédio

sei por causa disso uma ou outra coisa da vida

mas ainda muito pouco

muito pouco mesmo

para entendê-la minimamente possível



assim sou eu

ou uma parte de mim

já que se for escrever

tudo o que sou

tudo o que não sou

tudo o que gostaria de ser

tudo o que não fui porque não pude

e tudo o que pude ser mas não quis

teria que estender a mim um tapete

que me levasse à lua

ou talvez mais longe




27.2.2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário