12 de fev de 2010

BRASILIANAS - 04







tem marcas de botas
a terra que buscas?

tem cheiro de tinta
a terra que queres?

tem rastro de ódios
a terra que invades?

tem cheiro de sangue
a terra em que plantas?

amigo, desta terra o teu pão
nunca colherás
que a pátria que pesa o preço
de cada côvado de terra
pelo ouro do estrangeiro
deixou no chão que cobiças
cheiro, rastro e marcas
indeléveis



20.5.99

(Ilustração: Portinari – colheita de algodão)


Nenhum comentário:

Postar um comentário