31 de ago de 2009

poemas da guerra - 1





(Brueghel - o triunfo da morte)


Vou publicar uma série de oito poemas escritos em 2003, no auge da guerra do Iraque. Embora datados, traduzem, em qualquer época, o meu repúdio à mais terrível e abominável invenção dos homens – a guerra.




1. 

god save america




god save america

quando os casulos negros desembarcarem

do anti-futuro de lutas inúteis


god save america

quando contarem os casulos negros

nos portos e aeroportos


god save america

quando os casulos negros invadirem

lares e bares e guetos


god save america

quando a casa branca virar

um imenso casulo negro


(Goya - saturno)

Um comentário:

  1. Ótimo poema, a repetição do primeiro verso cria um ritmo muito interessante nesse poema, me soa como uma sucessão, algo constante, que não freia. Abrir o poema com esse quadro de Brueghel e fechar com Cronos devorando os filhos, foi interessantíssimo.
    Visite-me quando puder.

    ResponderExcluir