27 de ago de 2011

BRASILIANAS - II


(Marcel Duchamp)



falando de certezas,


olhar horizontes não é preciso:
só é preciso o baixar dos olhos

sonhar não é preciso:
só é preciso o construir

criar não é preciso:
só é preciso o praticar

amar não é preciso:
só é preciso o despedir-se

viver também não é preciso:
só há precisão no morrer

Nenhum comentário:

Postar um comentário