11 de abr de 2015

Ensejo(*)



(Jean Baptiste Camille  Corot - Cigana com um Bandolim)



Dentro da noite em mim persiste
Triste lembrança, uma sonata
Chuva de prata em meus cabelos
Longe teus zelos e esperança
Noite vazia, a despedida
Ia no céu o sete-estrelo
Lua nascia como criança
Cria perfume o meu ciúme
Ria em meu beijo a tua boca
Louca essa noite, a despedida
Tantas vezes tão repetida

Chora no céu o doce harpejo
De um bandolim
Chove do céu o claro ensejo
Do nosso fim

Minto o que sinto e vou embora
Deixo-te a lua e levo a prata
Desde essa noite até agora
Marcas de neve em meus cabelos
Zelos eu canto em serenata
Dentro da noite em mim persistem
Traços de amor, marcas de passos
Ouço o teu canto, o teu chamado,
Ouves meu pranto, o meu lamento
Resto de vento em teus cabelos
Louco desejo em nós calado.

Desce do céu o doce harpejo
De um bandolim
Chove do céu o claro ensejo
Volta pra mim.



(Letra para uma possível canção. Se algum compositor se interessar em musicá-la, entre em contato comigo, por favor).


25.7.2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário