10 de jul de 2011

novos poemas do cotidiano - 11

(Alfred Kubin)



na praça o sonho




na praça o sonho
em raça
desfaz o preço
destrói
muro e vira
na praça
a pasta
que ondeia e
naufraga
no semblante amargo
do povo
em pé às palmas
da dobra da calça
- na praça -
do homem de negro
as sobras que caem
em sonhos
destroem o mito
da raça
medo de hoje
o buraco de
todos os amanhãs.

18.11.97

Nenhum comentário:

Postar um comentário