2 de jul de 2011

novos poemas do cotidiano - 7

(Alfred Kubin)


Viagem... viagens... Viajem!





Viagem... viagens... Viajem! Pelo barro
das estradas de ouro, pelo ferro
das estradas de trilhos, pelo ar
de tapetes brancos e cinza, pela água
de verdes rios sinuosos, pelo pensamento
a buscar a lembrança esmaecida, pelo olhar
de azul eterno de uma mulher, pelo verso
do poeta a buscar infinitos, pelo sonho
de amores idealizados, pelo espanto
de achar em ouro o sonho transformado...
Viajem!
Mais que o tempo, o espaço em sonhos preenchido
traz ao pensamento o espasmo de esquecer
tudo aquilo que a vida em trapos transformou,
de amores irremediáveis a saudades irrecuperáveis...
Viajem!
As asas do vento ao tempo o vão anseio espelharão
e a alma de todos os tormentos aliviada
ao seio do sonho voltará mais bela.
Viajem! Viagem... viagens!



8.7.97

Nenhum comentário:

Postar um comentário