11 de jan de 2018

passos na estrada







medidos os passos

na estrada

traços perdidos

marcada à foice

a caminhada

entre ramos e cruzes

talvez só assim fosse

talvez

soprado o vento

em vez de luzes 

velas onde

a saudade precede

cada passo medido

não cede não não cede

o pranto 

ao espanto de ver 

cristais de futuro

daquele cada vez mais

solitário caminho

na pedra o duro

sentido do ir sozinho





26.5.2017

(Ilustração: René Magritte;  the mysteries of the horizon)

Nenhum comentário:

Postar um comentário