2 de ago de 2010

POEMAS DE LOUCO AMAR - 17


Sim, mil vezes sim, minha senhora









Sim, mil vezes sim, minha senhora,
devo dizer-te quanto te amo,
sujeite o coração, embora
a perder tudo quanto reclamo.

Teu desprezo, no entanto, torna inútil,
as vezes mil tantas repetidas
as palavras doces do meu verso inútil
a pedir-te sempre que tu decidas.

Sei, senhora, que me amas. Não dizes
porque te persegue o medo de meu amor.
Mas, não sabes que em meio a tantas crises,
tenho sempre meu coração a teu dispor.

Se te busco e tu me foges, mais aumenta
no peito a dor de te ver indiferente.
Peço-te, mil vezes, peço-te: experimenta,
uma vez apenas deixar-me contente.

Verás, então, senhora, quanto tempo
perdeste no capricho de teu medo,
ao sentires mais forte que o vento
esse amor que insistes em matar tão cedo.


14.6.93


(Ilustração: Picasso)




Nenhum comentário:

Postar um comentário