29 de jun de 2015

DIVIDO-ME AO MEIO



(Foto: Weichuan Liu)




Divido-me ao meio entre ir e ficar. Há no ficar um sorriso diário num minimo corpo de pouco mais de catorze quilos, um ser em plena força de expansão. E há seu pai, o filho. Bate por eles meu coração que sofre. Há, no entanto, no partir, no fim do longo caminho, o outro filho e as outras filhas, por quem, em meu peito, há um coração saudoso e franco. Então, entre o ir e o ficar, fica aqui o meu pensamento e quase todo o meu sentimento e levo, ao partir, a certeza incerta de que amo, enfim, dividir-me em dois, em três, em vários, porque é assim a vida. 



Joinville/SC - 24.3.2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário