10 de jun de 2015

silêncio



(Max Ernst)





não pense que meu silêncio


é covardia:


se engulo todos os meus gritos,


é porque não confio nos ouvidos


de quem deveria ouvi-los



1.6.2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário