20 de jun de 2015

VIOLÃO



(Di Cavalcanti - baile-popular)



não tenho pejo, não tenho não,
de morrer de desejo de uma canção
cantada assim, ao suave som
de um violão
tão bom, tão bom sonhar arpejos
de doces beijos, de doces beijos
tão perto o som, tão perto o lenho,
o som que sonha o sonho que eu tenho
tão perto estou, tão perto estás,
meu violão, caminho em paz
em tuas cordas,
tu me recordas meu doce bem
e vou sonhando, e vou também
em teu caminho, esse teu som
tão bom, teu som, tão bom
minha canção de amor por ti
tem cantos de bem-te-vi,
tem anseios de amor e paz
tão perto estou, tão perto estás,
meu violão, meu violão
não tenho pejo, em meu desejo,
de buscar abrigo
numa canção
numa canção que eu canto só
quando estou contigo.



(Letra para uma possível canção)


2.9.2006

Nenhum comentário:

Postar um comentário