7 de set de 2010

POEMAS ESPARSOS - 6


(Guennadi Ulibin)


VÍDEO, GRATIAS!



Em queda livre,

caia de boca na mediocridade!

Tenha a futilidade da pluma ao vento:

lave os seus pentelhos com shampoo de ervas

escove seus olhos com o creme dental mais branco

lave ruas roupas com a fumaça do erotismo

e seja gay no horário nobre da TV;

coma o horóscopo de cada dia e sorria o riso branco de silicone.

É preciso profanar

os seios virgens da bailarina azul

e amar metaforicamente

todas as putas e travestis.

Caia de boca

na boca do mundo

e viva a média de sua classe

através das lentes de um falso cristal.

Afinal, será essa a única dor que não dói?


17.2.86

Nenhum comentário:

Postar um comentário