13 de mai de 2010

POEMAS DO MUNDO: fractais 5


(Antônio Bandeira)



dos fótons aos fatos
esquemas binários
na mente matemática
de bites e bytes
deformam-se em luzes
estranhos mistérios
organizam-se em cores
o caos magnético
delírios cubistas
Einstein revisitado
expande universos
e expõe da matéria
novos paradigmas
além da razão
mente e matéria
fundem-se à luz
em fundos abismos
em altas montanhas
sóis de múltiplos
espectros vitrais
e no fundo de tudo
a lenta agonia
de mundos febris
mortos em vida
para a vida surgindo
deuses valentes
de antigas batalhas
aguçam espadas
e ferem mais fundo
antigas ilusões



5.6.92


Nenhum comentário:

Postar um comentário