2 de mai de 2010

POEMAS DO MUNDO: lugares... caminhos... 11



Se crio metáforas,
de simples palavras
transformadas em versos,
retiro o tormento
que longe me leva.

Se crio metonímias,
transporto-me em corpo
para a vasta prisão
da realidade que nego.

Se crio apenas versos,
em soltas palavras,
vejo-me como sou:
lua e sol em fugaz eclipse
a buscar estrelas
cada vez mais distantes.



15.4.92

(Ilustração: foto de Georg Suturin)

Nenhum comentário:

Postar um comentário