15 de mai de 2010

POEMAS DO MUNDO: fractais 6


(Antônio Bandeira)


era uma vez
um velho padrão
no meio de dura
redoma de vidro
vestido como um deus
em raios de luz

foi uma vez
um velho padrão

é uma vez
um novo padrão
sagrado em meio
a raios de laser
tornado sagrado
na mente obtusa
do chefe maior
de todas as máquinas

seria uma vez
um novo padrão

será uma vez
um jovem padrão
em átomo tornado
menor que um deus
plantado num chip
condensa energia
de mentes potentes
e lança seus raios
ao longo do tempo
fazendo pequeno
o espaço entre sóis

será uma vez
um eterno padrão...


5.6.92



Nenhum comentário:

Postar um comentário