3 de out de 2010

POEMAS ESPARSOS - 15


(Guennadi Ulibin)


Fogo da dor


Do fogo de minhas entranhas nasce o fogo dessa dor:
não importa quão estranhas
sejam as dores desse amor,
fujo de mim para dentro de mim
buscando a cada instante a razâo
para penar tanto, tanto assim,
culpando a cada vez o coração;
da tristeza que me invade
à tristeza que exterioro,
sinto em dor cada saudade
na lágrima que não choro;
e em versos que pingam sangue
deixo em palavras ocas
a dor de minha alma exangue
aberta em dores cada vez mais loucas.




12.9.92

Nenhum comentário:

Postar um comentário