31 de out de 2010

POEMAS ESPARSOS - 27


(Guennadi Ulibin)



Silêncio



Falam-me de coisas que não
quero saber.
Dizem-me palavras que não
quero ouvir.
Estou surdo aos apelos
alheios,
pois só notícias tuas me importam.
Mas, essas, oh!
não, essas ninguém
me traz. Faço do silêncio o meu túmulo.
Morrendo a cada instante dentro de mim.


15.7.94

Um comentário:

  1. Isaias, lindo seu Blog, tantas coisas lindas que ate agente se perde entre tantas poesias, textos, demais...Ah, deixe um comentario no meu Blog eu adoraria, bjs.

    ResponderExcluir