24 de dez de 2016

humilha-se o homem





(Zdzisław Beksiński) 






humilha-se o homem diante dos altares dos deuses que ele criou

como um cão abana o rabo diante do dono

numa demonstração de quanta estupidez cabe

em suas ações e pensamentos

e deixa de viver a vida e ver o mundo

com a grandeza e toda a beleza que ele tem



é assim como se a galinha passasse a adorar o ovo

que saiu da sua cloaca e dedicasse a ele altares

e orações e erguesse templos para o culto

e quando nascesse daquele ovo o pinto

dele se tornasse para todo sempre escrava



a galinha tem um ovo concreto como concreto é o pintainho

que dele nasceu



o homem engendrou em seu cérebro um ovo imaginário

do qual nasceu glorioso com num paraíso

um ser imaginário

e para ele ergue templos e altares e a ele dedica

a vida

a sua vida

e torna-se escravo desse ser absurdo

desse ser imaginário que ele mesmo criou com sua estupidez

e esse ser imaginário torna-se senhor de suas vontades e de suas ações



o homem

o ser humano que se diz racional

o ser humano que adquiriu a capacidade de dominar a natureza

o ser humano que pode um dia conquistar as estrelas

o ser humano que criou com sua imaginação poderosa

a arte

o esporte

as cidades

as ciências

torna-se nada frente àquilo que ele mesmo inventou

e escraviza e mata e morre por algo que está apenas em sua cabeça

ab ovo

deo gratia





10.12.2016


Nenhum comentário:

Postar um comentário