11 de jul de 2010

POEMAS DE LOUCO AMAR - 6


Viajo no tempo e no espaço











Viajo no tempo e no espaço
e fico sempre num mesmo lugar:
sinto o espanto do mundo apertar,
entre seis paredes de angústia,
meu coração quase a explodir;
num canto de fresta entre duas portas,
vislumbro em luz a luz dos teus olhos;
em raios estelares mergulho
a pressentir espantos de mundos estranhos:
tão longe de ti em ti me transformo
para encontrar-te, afinal, dentro de mim;
entrego-te em fogo a paixão total
que no peito em brasa não consigo abafar;
amo-te a cada batida do meu pulso
retinindo em tambores na aorta partida:
na saudade, o terror de te perder;
no ter de ti vaga esperança,
temo poder ganhar a luz que não posso ter;
então te espero sem querer que venhas
e, se vens, aumenta em chamas a dor que sinto.

25.6.92


(Ilustração: Picasso)

Nenhum comentário:

Postar um comentário