18 de out de 2015

A HORA MISTERIOSA




(Dirk Dzimirsky)






Quando chegar a hora misteriosa,


tu não terás a palavra certa:


não cumpriste as regras


e deixaste a vida passar.






Teus dedos não conseguirão agarrar


o sopro do vento final.





Teus olhos já não mais terão a luz


para ver o brilho da estrela.






Teu cérebro murcho não mais sonhará


os sonhos de paz de tua juventude.






Teu sangue entupirá as veias


transformado no negro pó das tumbas


e a hora misteriosa te encontrará nu


como quando nasceste.






Tuas palavras morrerão no eco das pedras,


e a noite final povoará de monstros


cada pensamento que ousares ter.






Mas não te preocupes: tu não mais sofrerás.













S.P. 15.3.86

Nenhum comentário:

Postar um comentário