16 de out de 2015

QUERO EU À MANEIRA PROVENÇAL




 (AlfredKubin)





Quero eu à maneira provençal


fazer agora um cantar de dor,


numa viagem sem final,


de angústia e estupor,


à alma do bicho da terra


tão pequena.


Cantar de dentro de mim a guerra,


a derrota e a pena


de todos os condenados.


Repetir os gestos e as danças


através dos séculos repassados


para eclipsar as esperanças.


Recompor os velhos temas,


às vezes tão banais,


para sentir todos os dilemas


dos círculos infernais.







BH.S/d

Nenhum comentário:

Postar um comentário