10 de out de 2015

CHAVE



(Salvador Dalí)



estrutura o verso ao pensamento
tentando comunicar o íntimo

fica entretanto na boca
o gosto de tinta das palavras imaterializadas

dorme o poeta sobre os louros
por aquilo que não disse e todos pensaram

a chave jaz no cofre enferrujada
e os homens contemplam e aplaudem
a mentira de um tesouro inexistente
jóias ópticas de um ourives de ilusões

prestidigitador o poeta luta
para escrever um verso vago
que traduza a loucura do homem.





BH 18.7.76

Nenhum comentário:

Postar um comentário