20 de dez de 2015

novo amanhã



(Gerben Mulder - nude on a beach)



é preciso ter tomado
um litro e meio de cachaça
é preciso estar irado
com a mente bem baça
para compor certos poemas
dizer das penas
e das rasteiras da vida
é preciso ter culhão
para dizer o que vai no coração
se no coração nascessem palavras
em vez de apenas batidas
se a vida fossem vidas
não as tormentas arrependidas
de besteiras que a gente faz
uma noite basta e toda a paz
que se pensou era uma merda
a vida que cai como uma torre
talvez seja o sal que se herda
talvez seja o mel que se lambe
mesmo que o sangue que corre
e pelas ruas se esmolambe
o papel que se criou num palco
tão louco quanto a própria espera
aqui me dou o que me dera
que você me deixou em paz
sou sim o louco o que desfaz
a lenta e liquefeita quantia
de amor em dólar e orgasmo
que teu desejo se transubstancia
em apenas um espasmo
da boca louca que espouca em riso
enquanto em mim a tragédia
se transforma em comédia
e eu sou o seu carneiro
na pira a arder de desejo
aspirando a ser um dia quem sabe
no meio de todo esse vespeiro
a porra que escorre do seu harpejo
quando a lua em sua nuca se enquadre
a iluminar a missa de deus e satã
unidos enfim no seu desejo
para inaugurar em seu corpo
o ensejo de um novo amanhã




22.11.2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário