4 de dez de 2015

POEMAS DO COTIDIANO

Vivos e mortos


(martin van maele)


Os tais que fazem
das leis
as tripas da Nação...
Os tais que inventam
em sofismas
os destinos de todo o povo...
Os tais que empregam
a força vil
contra fomes milenares...
Os tais que escrevem
em folhas ao léu
o tempo que virá
sem lei, sem sofismas, sem força, sem letras...
Os mesmos tais
aqui se reúnem em grande assembléia
e decretam,
do alto de sua inenarrável sabedoria,
que o mundo tem portas para o infinito
e todos - vivos e mortos - devem fazer a travessia.
Só não podem tirar do chão
os olhos que nunca fitaram além do próximo passo.

19.8.96


Nenhum comentário:

Postar um comentário