14 de abr de 2016

Lucas, três anos






(Já faz mais de um ano que você, Lucas, fez três anos. Ainda o mesmo sentimento me anima. Sua existência deu um novo alento à minha vida. Saiba que, não importa o que aconteça, não importa o quanto a vida lhe reserve de bom e de não tão bom - já que ela, a vida, é assim, muitas vezes cheia de som e fúria, como disse um velho, velhíssimo e sábio avô - estarei sempre com você, assim como estou com todos os meninos e meninas que, como você, dão tanta alegria às pessoas que os amam).




A mim me consome o tempo,
tempo que não mais eu tenho,
a esse amor de doce alento
que tem todo o meu empenho

meu sol desce para o poente
 - eclipsa-se no horizonte -
coração bate potente,
talvez com isto ele conte:

esse amor, nova alvorada
rubra no que era discreto,
 que me assalta e me esbalda
a entregar-me com afeto
 aos três anos desse neto!



Nenhum comentário:

Postar um comentário