4 de abr de 2016

LUPANÁRIO

39


vida fácil





contra ti o preconceito da
mulher da vida fácil

mas só é facil a tua vida
quando
de joelhos tu lambes cada
gota de porra
do meu pau

porque sabes - e sabes bem -
que só neste lenho de carne à deriva
tens o porto de teu naufrágio


11.7.2013










40


lua escorraçada





penso e dispenso
em mim tudo o que vem
de ti
talvez queiras me dizer algo
talvez nem queiras me dizer algo
não importa
atrás de cada rastro que deixo
vêm meus insinceros anseios
meus incontáveis receios
e tudo o que a vida me dá

sou tua e sou de todos
a puta que adota um homem
e és talvez dentre todos os homens
o homem que não tem culhão
de adotar de vez a puta que eu ainda sou

por isso, meu querido, nem sei se te digo
tudo o que em mim persigo
do resto que ainda me resta do que eu fui
e dispenso em ti tudo o que vem de mim
lua perdida em flores de manganato
escorraçada da rua
sem porto em tuda cama
sem beijo em tua boca



7.2.2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário