12 de abr de 2016

silêncios



(Edivaldo Barbosa)







queria os silêncios da terceira sinfonia




de Brahms




para ouvir a mim mesmo 




sem queixas




sem imprecações 




contra a vida






queria os silêncios de um poema 




de Fernando Pessoa




para entender o mundo




sem ódios




sem preconceitos




de qualquer espécie







queria sim os silêncios dos lagos




distantes




dos lagos margeados de grandes




árvores




visitados apenas por aves




migratórias




onde os peixes nadam




à superfície




sem bulha e sem receios






o barulho da vida




que entra em meus ouvidos




não traz boas notícias




por isso queria tanto




o silêncio das estrelas




no alto das montanhas




e o canto triste da rolinha




dizendo apenas que




o fogo apagou








16.2.2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário