3 de abr de 2016

LUPANÁRIO

37



 bombom





não me importam
os caminhos que trilhaste
não me importam
os gozos que buscaste
é sempre bom
esse cheiro de violeta
esse cheiro de bombom
que exala a tua boceta



6.7.2013






38


até quando?






olhaste-me e enregelei
tocaste-me e meus pelos todos
subiram rumo ao norte
encrespei-me em teus braços
cacto sem flor
desafiaste meus espinhos
cravei as unhas em tuas costas
deixaste marcas em meu sexo
desandei cataratas em teu peito
somos o que a vida nos deixou
restos de prantos
pedaços de paus
barcos de papel na enxurrada
merecemo-nos


até quando?



Nenhum comentário:

Postar um comentário