17 de nov de 2015

POEMAS DO COTIDIANO



Morte e vida



(martin van maele)


Julguei-te vida e eras
morte.
Julguei-te luz e eras apenas
fogo.
Julguei-te esperança e eras somente
 beco.
Julguei-te morte e abriste-me os braços
para a vida,
enfim.


23/4/86

Nenhum comentário:

Postar um comentário