26 de nov de 2015

POEMAS DO COTIDIANO



Asa virtual



(martin van maele)


Quebrei, um dia, meus sonhos
na esquina inefável de uma rua torta.
Lá deixei o espanto
do pouco que já vivera. Corri
em busca da vida por merecer.
Achei - quase um século depois -
  apenas a dor
de uma asa
virtual.

18.6.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário