12 de abr de 2010

POEMAS DO MUNDO: do fazer poético 13




não há página em branco
que resista
à vontade de um poema
de nascer
o desafio torna-se um prazer
e aquilo que era problema
vira o correr da pena
em busca da metáfora

quando à tona do mar branco
jorra o pema em letras diversas
aspira o autor à eternidade
como um deus a criar de novo o universo
e suspira à lira de cada verso
melodias que, lembrando o passado,
anelam ao futuro pertencer

não há página em branco
que persista
à loucura de um poema
quando teima em nascer



21.7.98

(Ilustração: Malevich)

Nenhum comentário:

Postar um comentário