6 de abr de 2010

POEMAS DO MUNDO: do fazer poético 7




Do fazer entendo,
não entendo do refazer.
Solto o verso
na folha branca
e com letra estranha
em linha torta
em linha reta
tanto faz
o que não me apraz
é prender o estro
no rever insano
de um pobre pobre
parnasiano.


17.2.92


(Ilustração: Malevich)

Nenhum comentário:

Postar um comentário