21 de abr de 2010

POEMAS DO MUNDO: lira 9




Uma noite
senti teus olhos
a queimar-me a pele.

Uma noite
provei teu seio
a roçar meu desejo.

Uma noite
ouvi teu beijo
em minha boca estremecer.

Uma noite
o teu cheiro entranhou meu ser
e nunca mais saiu.

Do teu ventre róseo
rosas de carne e sangue
sagraram nosso enlace.

E um dia acordei
dos teus braços a noite infinda
e vi que eras apesar de tudo
meus olhos, minha boca, meus ouvidos,
minha pele em desejo vertida,
o doce e eterno perfume
do amor de muitas noites.
10.3.92


(Ilustração: Ray Caesar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário