19 de abr de 2010

POEMAS DO MUNDO: lira 7



O vento morno que vem do norte
sabe a beijos de tua boca
o vento frio que vem do sul
sabe a caricias de tuas mãos
o vento quente que vem do mar
sabe a gozos de nosso amor
mas o vento que venta em giro
traz a angústia de minha dor.

Retorno ao tempo de nossas vidas
em que na grama do teu jardim
colhia em flor teus beijos loucos;
dizia-te versos tantas vezes ditos
que as palavras tinham somente som
e tu pensavas ser a prova
de um amor que eu sentia e tu fingias;
fugiste então do nosso abrigo
e foste ao vento como os versos:
hoje, só, na minha dor
escuto a brisa, o vento, o tufão
em busca do som dos beijos teus
e amargo dores e saudades
escrevendo novos versos velhos
de priscas horas de paz total.



20.6.91



(Ilustração: Ray Caesar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário